Santa Rita do Araguaia é representada no 8° Fórum Mundial da Água

Após a participação no 8° Fórum Mundial da Água, a superintendência de Cultura de Santa Rita do Araguaia estendeu às inscrições para o curso de bordado em arte. Conforme a superintendente da pasta, Juliana Morales, ainda ha vagas e às inscrições serão realizadas na prefeitura. Os interessados a participar do projeto devem estar munidos dos seguintes documentos: RG, CPF, título de eleitor e comprovante de endereço.

 

“Nós queremos criar uma associação de bordadeiras de Santa Rita do Araguaia. Hoje nosso grupo conta com 23 integrantes que já confeccionam diversos tipos de produtos em bordados livres”, diz Juliana.

 

Recentemente a superintendente de Cultura representou o município no 8° Fórum Mundial da Água realizado em Brasília (18 a 23 de março) onde foram expostos e vendidos os materiais confeccionados pelas bordadeiras santarritenses.

 

“O Fórum foi nossa primeira experiência, foram expostos 63 saquinhos, 18 telas as e um grande painel bordado que foi exposto no Museu Nacional da República, ambos produzidos durante o curso promovido pelo Projeto Entre Rios em parceria com a gestão Desenvolvimento para todos. Iniciamos este trabalho mostrando para 144 países os nossos produtos, algo inédito para o município. Vendemos nossos bordados para japoneses, americanos, holandeses e outros, é de tamanho orgulho saber que Santa Rita do Araguaia será conhecida nestes lugares por sua cultura por meio do bordado, onde ilustramos a nossa fauna, flora, o nosso Rio Araguaia”, conta a superintendente.

 

O projeto Entre Rios utiliza a arte do bordado para a educação ambiental e melhoria da qualidade de vida de comunidades. Todo o trabalho da criação e produção é orientado pelo Grupo Dumont.

 

PROJETO “ENTRE RIOS”

 

O Projeto é uma contrapartida socioambiental da empresa Interligação Elétrica do Madeira (IE Madeira), que liga o estado de Rondônia à cidade de Araraquara (SP), mais conhecido como Linhão do Madeira. Como forma de compensar os danos socioambientais causados pelo Linhão, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), exige que seja feita uma educação ambiental nos locais atingidos. O Linhão conta com cinco mil torres e atravessa 81 municípios, partindo do estado de Rondônia, passando por Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e São Paulo.

 

Sendo assim, a empresa Ñadunti vem desenvolvendo o projeto em dez cidades brasileiras, duas no estado de Goiás, uma em Minas Gerais, três em São Paulo e outras cinco cidades em Mato Grosso. Uma forma de educar, conscientizar e alertar as pessoas do quanto nosso planeta depende de nós. Além de capacitar para o mercado de trabalho a comunidade santarritense. O Projeto tem a intenção de gerar renda para esta população, respeitando os ícones, a história e as peculiaridades de cada região.

 

Assessoria de Imprensa

Gestão Desenvolvimento para todos!!

 

Imagens

Compartilhar

Desenvolvido por